xilogravura-lampiao-maria-bonita

standard Dia do nordestino e xilogravuras: a arte no sertão

O dia do nordestino é comemorado no dia 08 de outubro. Para homenagear a todos os nordestinos, fizemos um texto falando sobre uma técnica de design que eles popularizaram no Brasil já na década de 1930: a xilogravura. Veja mais sobre a história e incríveis imagens desta arte milenar que se tornou popular no Brasil e principalmente no nordeste brasileiro.

O que é xilogravura

impressao-xilogravura
A palavra xilogravura vem do grego, uma vez que xilon significa madeira e grafo significa gravar. Junta traduzem-se como escrita na madeira.
Com madeira mole, instrumentos cortantes e papel, você já produz uma imagem de xilogravura. Primeiramente, com um objeto cortante, se talha e desenha uma imagem na madeira. Depois, põe-se uma camada de tinta sobre a imagem, para depois ser prensada manualmente no papel.

História da xilogravura

Não se sabe ao certo quando nasceu a xilogravura, mas os registros datam que a peça mais antiga foi produzida na China em meados do século IX. De lá pra cá surgiram várias novas imagens. Sua história se confunde com a própria escrita, uma vez que ela foi utilizada na Europa para produzir livros.
Entretanto, surgiram alguns artistas que trabalhavam com xilogravura como arte. Albrecht Dürer foi um dos mais importantes artistas nesta área. A seguir um de seus trabalhos, o rinoceronte, feito no século XVI.

rinoceronte-xilogravura-albrecht-durer

Xilogravura no Nordeste

xilogravura-nordestina

A xilogravura no Brasil, principalmente no Nordeste, se popularizou em virtude do trabalho de Mestre Noza, de Juazeiro do Norte, Ceará. Ele é um dos mais importantes pioneiros da técnica, quando trabalhou na Tipografia São Francisco, importantíssima editora do Cariri cearense que posteriormente foi batizada por Patativa do Assaré como Lira Nordestina.

xilogravura-mestre-noza-via-sacra

Xilogravura Via Sacra, feita por Mestre Noza

Em Juazeiro do Norte, outros grandes artistas se destacaram a partir da década de 40: João Pereira da Silva, Walderêdo Gonçalves, Manoel Santeiro, Abraão Batista e outros grandes nomes. Estas foram pessoas que inspiraram as seguintes gerações. Em Pernambuco também surgiram grandes artistas que trabalhavam com xilogravuras: Dila, Costa Leite, Marcelo Soares, Amaro Borges, Jerônimo Soares, J. Borges, entre outros. Na Paraíba, a obra José Altino também se destaca.
Um dos mais importantes xilógrafos do Brasil é Gilvan Samico. Ele é ousado e recria o universo nordestino de maneira poética, além de utilizar uma técnica apurada e cheia de rigor estético. Ariano Suassuna considera-o uma personalidade extraordinária e erudita que dá profundidade às raizes nordestinas através de seu trabalho. Veja a seguir um dos trabalhos do gravurista.

XILOGRAVURA-GILVAN-SAMICO

Veja a seguir mais belíssimas imagens de xilogravuras.

xilogravura-pavao-mae-da-lua

Xilogravura de um pavão sob a luz da lua.

xilogravura-cidade

Nesta imagem, a xilogravura ilustra o cenário urbano de uma cidade grande.

 

xilogravura-lampiao-maria-bonita

Lampião e Maria Bonita ilustram essa belíssima xilogravura.

Nordestinos são arretados até na hora de fazer arte. Xilogravura é um tipo de design muito importante na história do mundo e também de nossas raízes. Compartilhe se você gosta dos trabalhos feitos por xilógrafos.